Pular para o conteúdo principal

Ruth Souza | Watercolor

Saudações visitantes!

Hoje vou falar sobre o primeiro trabalho de 2022 para a Série Grandes Pretos. É uma pintura de um personagem da atriz Ruth Souza, uma das mais importantes atrizes brasileiras de todos os tempos. No site Ipeafro, vocês podem conferir um pouco da história dela.

Para esse trabalho, usei o papel Canson Aquarela 300 g - A4 (como de costume, usei o verso da folha, sem textura) e a aquarela Van Gogh Pocket Box.
Essa aquarela é incrível, todo novo trabalho realizado com ela me impressiona. Mas para esse, resolvi que além de pintar um retrato, faria um estudo cromático com cores frias e quentes e gostei muito do resultado.
Enfim, espero que tenham gostado. 

Abraços e até breve!

Comentários

  1. Belo contraste das cores frias com o segundo plano ocre.

    Eu não conhecia essa atriz, vou dar uma olhada no link.

    Para fazer uma arte dessas eu levaria umas 12 horas... e ainda não alcançaria esse nível.

    Que pintura, hein brother? Na tampa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou rindo aqui! "Na tampa?" – Expressão nova para mim...

      Valeu, foi bem legal construir esse contraste, as cores que usei.

      Cara, o problema do Brasil, é que ele não valoriza as pessoas de cor de pele (como eu) como o restante, apesar de sermos mais da metade da população. Mas confere sim, é uma grande atriz.

      Cara, não sei dizer quantas horas gastei ao certo, mas fiz de tarde, deve ter sido umas quatro. Aquarela, depois que você pega o "jeito" chega a ser fácil de fazer. Não sou um Marcos Becari da vida, mas me viro como posso com o que posso.

      Valeu pelo comentário.

      Excluir
  2. é... "Na tampa" eu li em algum lugar e achei legal... haha, estranho mas tá valendo.

    É cara, complicado essas questões raciais... Em se tratando da atriz que ela é, acho que merecia mais méritos e reconhecimento. Pelo menos um alcance mais popular. Li o que fala da carreira dela. Uma vida dedicada às Artes Cênicas. Uma grande mulher, achei foda mesmo!

    Rapaz, quatro horas pra uma aquarela dessas, invejável. Estou com meus materiais para aquarelar esperando por mim há meses. Vou tirar uma tarde de sábado para tentar fazer algo legal. Faz tempo que me cobro isso, mas no fim fico só no nanquim e nas copics, hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é um titã das artes cênicas! Menos reconhecida do que deveria.

      Testa aquarela sim! Tem que praticar muito, é uma das técnicas mais difíceis que conheço. E estou longe de dominar todas as técnicas completamente. Já vi um artista usando Copic e aquarela junto, é muito top. Não me adaptei aos marcadores, talvez pelo custo alto e por eu ter poucas cores. Mas comece com coisas simples, pequenos desenhos e aos poucos, vai ousando mais. É assim que eu faço para pegar as técnicas e aprender a usar os materiais.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Oil Pastel

Saudações caros visitantes! Até cerca de uma semana atrás, dos materiais que eu possuo, acreditava que os pasteis oleosos eram os mais difíceis de se utilizar. Tentei aprender como funcionavam em três oportunidades diferentes e em nenhuma delas, obtive resultados satisfatórios. Mas isso mudou quando resolvi me desafiar. No início, fiz testes explorando as variações de cores disponíveis em desenhos bem simples. E a medida que comecei a entender melhor como utilizar o material, me arrisquei em pinturas mais complexas como a desse peixe logo acima. A seguir, o desenho à direita (a fruta de uma árvore de cacau), foi o primeiro desafio que me propus com os gizes. Usei basicamente as cores amareladas, avermelhadas e marrons, além do branco. O desenho à esquerda, foi o segundo realizado com os pasteis. Nele, testei basicamente os amarelos e o branco. A seguir, nos desenhos à esquerda, fiz testes com os gizes que possuem cores avermelhadas e esverdeadas. Já no desenho da direit

Boitatá | Gouache

Saudações visitantes! Vocês já assistiram alguma série que os deixou animados? Loucos para verem o próximo episódio? Então, assisti recentemente a série  Cidade Invisível , da Netflix. Ela foi inspirada no folclore brasileiro e apesar de não ter o roteiro perfeito, me deixou empolgadíssimo. Chegou ao ponto de postergar a conclusão da série a fim de saborear melhor a história e os personagens. Enfim, todo esse hype me fez criar a pintura que vêm a seguir. Ela foi inspirada pela lenda do Boitatá, uma criatura mítica do nosso folclore e que, apesar de não aparecer na série (ainda), é uma das minhas preferidas. Segundo a Wikipedia: Boitatá é um termo tupi-guarani, usado para designar, em todo o Brasil, o fenômeno do fogo-fátuo, e deste derivando algumas entidades míticas, das primeiras registradas no país. Para compor a pintura, usei fotos de referência da floresta amazônica e de algumas cobras. Queria representar um ambiente escuro para que o brilho do fogo se destacasse e eu acho que c

Minhas três melhores borrachas

 Saudações visitantes! Vou voltar a fazer um tipo de postagem que eu usava muito no blog antigo, são as "postagens drops ". Elas geralmente são sucintas e em sua maioria, análises práticas. Nessa publicações, muitas vezes apenas exponho minha opinião ou experiência com algum material ou como o utilizo. Espero que gostem! Infelizmente, não vou ter fotos desses materiais para mostrar, por que eu não fiz essas fotos quando comprei esses itens. Sendo assim, vou usar fotos da internet mesmo e vou citar as fontes para evitar dor de cabeça. Lembro ainda que essa é a minha opinião, você pode experimentar esses materiais e chegar às suas próprias conclusões. Te convido à expor suas opiniões nos comentários também, o aprendizado deve ser uma constante. Vamos aos itens: 3° - Borracha Faber-Castell Preta FC Max Na época que comprei essa borracha, cismei que precisava recompor minha bolsa de materiais para desenho e esboço com materiais da cor preta. Por causa disso, comprei essa borracha