Pular para o conteúdo principal

O desafio Mr. Freeze

Saudações caros visitante!

Recentemente, fui convidado por um amigo(@thiagoactuarian) à participar de uma competição de criação de trabalhos artísticos no Instagram. O desafio consistia em pintar algo usando cores frias e publicar usando a hashtag "dezafio3". Esse desafio, foi proposto pela loja de materiais artísticos Dezaina em parceria com a COPIC.

Para ser sincero, por mim, não participaria desse desafio, principalmente por causa da falta de tempo (mesmo nessa quarentena, continuei trabalhando de casa) e por causa do que estamos vivendo atualmente, esse momento de insanidade política do Brasil. Mas, como eu fui convidado por um amigo, resolvi aceitar a proposta.


Depois de pensar bem sobre o que pintaria, resolvi aproveitar uma ideia que tive há um tempo. A de desenhar vilões do Batman, um dos super-heróis que eu mais gosto. E como o desafio era sobre cores frias, desenhar o Mr. Freeze veio bem a calhar.


Para resumir o processo de pintura, fiz a base com aquarela Van Gogh, usei o guache Talens para construir todas as camadas e para finalizar, criar os efeitos do clima gelado, usei acrílica Pebeo e um pouco de lápis de cor Faber Castell Super Soft. Essa pintura foi feita em uma folha de Papel A4 Canson Aquarela 300g – Usei o verso da folha, a parte que não tem textura.

A ideia que sustentou a pintura foi uma simples pergunta: - O que aconteceria com a cidade de Gotan, se o Mr. Frezze derrotasse o Batman? – A partir daí, rabisquei bastante até encontrar um desenho aceitável para representar isso (eu não tenho muito costume de desenhar pessoas), em seguida, conferi algumas referências Stean Punk para compor a armadura, fotos de ambientes com neve ou nevascas e o resto, foi parar e pintar um pouco por dia durante uma semana.

Em resumo, o processo de pintura foi esse, mas não é apenas por isso que resolvi fazer essa postagem.

Sobre pequenas vitórias

Quem me acompanha no Instagram (@mateus_cena), sabe que no fim das contas, essa pintura do Mr. Freeze foi uma das oito escolhidas pelo pessoal da Dezaina, para participar da competição final. Ou seja, ela foi uma das oito finalistas. E isso, foi uma surpresa incrível para mim.

Como disse, sequer participaria desse desafio, ser escolhido um dos oito finalistas, foi uma surpresa inesperada. E isso me fez muito bem. 

Como esperado, não ganhei a competição, de acordo com meu amigo, parece que fiquei em quarto lugar, entretanto, apenas o fato de ter sido escolhido, fez com que eu recebesse uma injeção de ânimo muito grande. Ando passando por momentos que variam entre o desespero, a ira e a desmotivação completa. Não estou conseguindo digerir o que esta acontecendo atualmente no Brasil e isso tem afetado demais minha saúde mental. 

Como todo ser humano consciente do seu papel na sociedade, continuo caminhando da melhor forma possível, carregando o pouco que lutei para conseguir até este momento. Brinco com as pessoas, eu converso, trabalho e faço o possível para continuar sendo produtivo pessoal e socialmente, mas essa pandemia e esse momento político do Brasil tem afetado demais minha percepção do mundo. Ao ponto de sequer ter vontade de desenhar e pintar.

Por causa disso, dessa pequena vitória pessoal, entrei em contato com o meu amigo e agradeci pelo presente indireto. A meu ver, ganhei tanto por ter sido indicado para os oito finalistas, quanto teria ganhado por ter sido um dos três vencedores do desafio. Isso não tem preço!

Essa pandemia tem mostrado para todos, como pequenas coisas têm mais valor que grandes fortunas. Por isso sou tão grato ao meu amigo, em meio à águas tão turbulentas, ele conseguiu lançar uma boia que me manteve são por mais uma semana. Não há valor que se pague por isso.

Se você conseguiu ler a postagem até aqui, parabéns, você é um guerreiro. Esse sopro de ar fresco me proporcionou outra pintura, que em breve poderão conferir aqui. Espero que tenham gostado do Mr. Freeze e que gostem da próxima pintura.

Agradeço a atenção! Abraços e até breve! E lembrem-se, pequenos gestos tem mais valor que grandes fortunas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oil Pastel

Saudações caros visitantes! Até cerca de uma semana atrás, dos materiais que eu possuo, acreditava que os pasteis oleosos eram os mais difíceis de se utilizar. Tentei aprender como funcionavam em três oportunidades diferentes e em nenhuma delas, obtive resultados satisfatórios. Mas isso mudou quando resolvi me desafiar. No início, fiz testes explorando as variações de cores disponíveis em desenhos bem simples. E a medida que comecei a entender melhor como utilizar o material, me arrisquei em pinturas mais complexas como a desse peixe logo acima. A seguir, o desenho à direita (a fruta de uma árvore de cacau), foi o primeiro desafio que me propus com os gizes. Usei basicamente as cores amareladas, avermelhadas e marrons, além do branco. O desenho à esquerda, foi o segundo realizado com os pasteis. Nele, testei basicamente os amarelos e o branco. A seguir, nos desenhos à esquerda, fiz testes com os gizes que possuem cores avermelhadas e esverdeadas. Já no desenho da direit

Boitatá | Gouache

Saudações visitantes! Vocês já assistiram alguma série que os deixou animados? Loucos para verem o próximo episódio? Então, assisti recentemente a série  Cidade Invisível , da Netflix. Ela foi inspirada no folclore brasileiro e apesar de não ter o roteiro perfeito, me deixou empolgadíssimo. Chegou ao ponto de postergar a conclusão da série a fim de saborear melhor a história e os personagens. Enfim, todo esse hype me fez criar a pintura que vêm a seguir. Ela foi inspirada pela lenda do Boitatá, uma criatura mítica do nosso folclore e que, apesar de não aparecer na série (ainda), é uma das minhas preferidas. Segundo a Wikipedia: Boitatá é um termo tupi-guarani, usado para designar, em todo o Brasil, o fenômeno do fogo-fátuo, e deste derivando algumas entidades míticas, das primeiras registradas no país. Para compor a pintura, usei fotos de referência da floresta amazônica e de algumas cobras. Queria representar um ambiente escuro para que o brilho do fogo se destacasse e eu acho que c

Minhas três melhores borrachas

 Saudações visitantes! Vou voltar a fazer um tipo de postagem que eu usava muito no blog antigo, são as "postagens drops ". Elas geralmente são sucintas e em sua maioria, análises práticas. Nessa publicações, muitas vezes apenas exponho minha opinião ou experiência com algum material ou como o utilizo. Espero que gostem! Infelizmente, não vou ter fotos desses materiais para mostrar, por que eu não fiz essas fotos quando comprei esses itens. Sendo assim, vou usar fotos da internet mesmo e vou citar as fontes para evitar dor de cabeça. Lembro ainda que essa é a minha opinião, você pode experimentar esses materiais e chegar às suas próprias conclusões. Te convido à expor suas opiniões nos comentários também, o aprendizado deve ser uma constante. Vamos aos itens: 3° - Borracha Faber-Castell Preta FC Max Na época que comprei essa borracha, cismei que precisava recompor minha bolsa de materiais para desenho e esboço com materiais da cor preta. Por causa disso, comprei essa borracha