Pular para o conteúdo principal

Black Queen

Saudações!

Depois de meio século de distanciamento do blog, retorno com um dos meus últimos estudos em acrílica, a Rainha Preta.


Fiz essa pintura no meu Sketchbook One A4 da Canson. Como a folha é de 100 g/m², precisei preparar ela antes de pintar e desta vez, ao invés de gesso acrílico, usei médium acrílico em tubo da Acrilex. Funcionou bem, mas prefiro o gesso.

"O Medium Acrílico em tubo é como uma tinta acrílica qualquer, mas sem pigmento. Você usa ele quando quer aumentar o tempo de secagem da tinta ou diluir ela sem que se perca o corpo da tinta em tubo. Você expande a tinta mantendo suas características. Digamos assim, você pode diluir a tinta sem deixá-la líquida."


Usei basicamente tintas da Acrilex nesse trabalho, tem um pouco de Pebeo também, mas em geral, usei Acrilex mesmo. É muito prático, elas são disponibilizadas em potes e já vêm diluídas, prontas para aplicar no suporte. Ganho agilidade assim e desperdiço menos tinta, porque é impossível não desperdiçar acrílica. Depois que a tinta é colocada no godê para que se faça misturas a fim de obter outras cores, você já está perdendo uma parte da tinta. Elas secam muito rápido, as de tubo então, secam em instantes.


Abusei da técnica de velatura nessa pintura. Queria para a pele, a melhor transição de degrades quanto possível. Então trabalhei com a sobreposição de camadas bem finas e transparentes. Nas demais áreas, fui menos criterioso. Esse processo aumentou o tempo de produção, mas como esse é um estudo, o tempo gasto não importa.


O papel ondulou bastante, afinal, ele não foi desenvolvido para técnicas úmidas, quanto mais para um tinta pesada como a acrílica. Mas fica a dica, qualquer suporte pode ser utilizado com acrílica desde que seja preparado antes. O ideal, é usar papeis acima de 200 g/m², mas com 100 g/m² (se você não se preocupar com a ondulação), já dá para pintar bem. Além disso, se o papel receber muitas camadas de tinta, a ondulação fica imperceptível.


Meus potes de tinta Acrilex variam entre tintas brilhantes e foscas, comprei aleatoriamente para testar, mas as foscas são mais interessantes, principalmente se você quiser usar lápis de cor depois. Sem contar, que as foscas não atrapalham a iluminação na hora de fotografar ou digitalizar.

Espero que tenham gostado da pintura e dos conhecimentos sobre acrílica que dividi com vocês, à medida que aprender coisas novas sobre essa tinta, farei postagens novas.

Abraços e até breve!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dick Vigarista (Dastardly)

Saudações visitantes! Com o carnaval chegando, queria pintar um pouco, mas estava com preguiça de desenhar algo novo. Ando com pouquíssimo tempo ultimamente, por isso, para não desperdiçar o tempo que vou gastar com arte, tenho que escolher bem o que fazer. Se você me segue no Instagram, sabe que já desenhei o carro cinco da Corrida Maluca (Wacky Races). Entretanto, estou travado com a pintura, inclusive, estou pensando em redesenhar o carro. Isso, por que depois de concluir o desenho e começar a pintar, percebi que o carro parecia demais com um Fusca e isso não me agradou muito, pois a intenção não era de desenhar um Fusca. Vamos esperar para ver o que o futuro reserva para esse carro. Sendo assim, o jeito seria fazer algum desenho novo ou trabalhar em um que estou travado. Aí lembrei do Dick Vigarista que desenhei para a próxima coleção Wacky Races, a de personagens e ele caiu como uma luva. Estava com tanta saudades de pintar, que esse trabalho saiu num espirro. Usei basi

Astronaut - Strawberry Galaxy

Saudações visitantes! Faz uns dias que fiz o esboço do desenho a seguir (de uma versão simplificada da personagem). A ideia era usar a ilustração em uma embalagem de iogurte de morango. Como isso não aconteceu e eu acabei gostando muito do conceito, resolvi "dar vida" ao personagem em seu universo. Inicialmente, queria fazer essa pintura digitalmente, mas por falta de tempo, resolvi pintar com guache. -  Posso levar os materiais tradicionais para qualquer lugar e não preciso de energia elétrica, sequer preciso de uma mesa . - No fim, acabei usando um pouco de lápis de cor para refinar alguns detalhes e um pouco de pintura digital para corrigir alguns erros. E esse é o resultado: Fiz esse desenho no meu sketchbook A5, ele possui diversos tipos de papel, incluindo algumas folhas de Canson Layout 180g, suporte utilizado para essa pintura. Apesar desse suporte não possuir características ideais para técnicas úmidas, quando bem utilizado, resiste e entrega um resultado

The Crimson Haybailer

 Saudações visitantes! Enfim conclui a pintura do carro n.º 4 da Corrida Maluca ( Wacky Races ), ou Carro Voador (no Brasil), ou ainda The Crimson Haybailer (nos EUA). Demorou um pouco mas consegui finalizá-lo como queria. Por diversos motivos, estou com pouco tempo esses dias. Primeiro por que depois de concluir a pintura da base (última imagem da postagem) com guache, decidi que concluiria o trabalho pintando a asa inferior e a superior com o Photoshop; Segundo, neste meio tempo, acabei entrando em um emprego novo e fiquei sem possibilidades de fazer novas pinturas ou desenhos, além dos freelas que aparecem de vez em quando e sugam o restante do pouco tempo que tenho. Por isso, a pintura precisou ficar parada por um tempo. Mas nessa última sexta-feira, fiquei irritado com isso, pintei a asa superior com guache e depois de recortar e editar a imagem, corrigi a posição da asa inferior usando uma ferramenta mágica do Photoshop chamada "edição de imagem".