O peso das escolhas

Saudações visitantes!

O post de hoje vai ser um pouco chato, entretanto, espero que entendam. Lembre-se, você não é obrigado a ler, tão pouco precisa gostar, mas tem a obrigação de respeitar o espaço que não é seu.

Ontem, tanto na ida para o trabalho quanto no retorno, peguei ônibus com pessoas que defendiam a plenos pulmões, a política do discurso de ódio de certa pessoa que nem merece ser citada. E isso, fez o meu humor, que já não estava alto, ficar ainda mais baixo.

E, mesmo colocando o fone de ouvido no volume mais alto, foi possível ouvir fragmentos de frases como: "... tem que matar mesmo..." e "... não importa se a pessoa é homofóbica ou racista, o que importa é o governo dela...". Não vou nem falar quanto tudo isso que eu vejo acontecendo tem me deixado assustado. Mas esses comportamentos, em público, me deixaram realmente impressionado.

A que ponto de sandice nossa sociedade chegou? Eu não sei se essa reação é resultado da frustração com o cenário atual do país ou se é sentimento de ódio contido e reprimido por muito tempo. A questão é que eu simplesmente não consigo entender o que se passa dentro da mente dessas pessoas. Para me confortar, penso que isso é um vírus e que o próximo passo, será a caminhada em bando à procura de cérebros para devorar.

Desse conturbado cenário, nasceu a seguinte ilustração:



Pensando na consequência que tem as escolhas, boas ou ruins, seja para nós e para as pessoas que nos rodeiam. Geralmente, no fim do dia, apenas você dorme com suas escolhas. Não importa o quão ruim elas tenham sido. As consequências do que você faz são responsabilidades suas. Mas e nos casos que todo mundo paga por uma má escolha do todo? Já pensou qual o peso que uma má escolha pode ter?

Nesse contexto, não importa se você é uma formiga operária ou um besouro rinoceronte, o peso sempre será grande demais para carregar.

Pense bem no que fará em todas as situações de sua vida. Carregar o fardo de uma péssima escolha por quatro anos ou por quarenta, pode ser péssimo para você, imagina quanto será para os outros.

Enfim, espero que a próxima postagem seja "mais leve".

Abraços!

Comentários

Postagens mais visitadas