sexta-feira, 26 de maio de 2017

Ghost

Saudações visitantes.

Para gravar de vez em minha mente o funcionamento dos brushes de grafite que criei, fiz mais uma pintura digital, esse encantador fantasminha.


Quando comecei a pintá-lo, a ideia era fazer uma versão estilizada dos fantasmas do jogo PACMAN. Para quem acompanha esse sketchbook, já fiz minha própria versão do PACMAN, confiram nesta postagem. Contudo, no fim das contas é apenas um fantasma qualquer, mas serviu ao objetivo proposto.


Pretendo fazer mais desenhos utilizando esses brushes, gostei muito deles. Vou tentar fazer um desenho mais complexo da próxima vez, então se eu demorar a fazer outra postagem, ou é por que o desenho esta difícil ou por que fiquei sem tempo mesmo.


Essa pintura foi feita da seguinte maneira:

  • Com o brush Sketch, fiz o esboço inicial e para pintar, utilizei mais quatro pinceis, um para as áreas mais claras (B-amplo) e um para os detalhes (B-detalhe). Para refinar, utilizo um pincel redondo de bordas duras bem intenso (2B) e para as áreas escuras, uso um pincel com textura pesada e com pouquíssima transparência (8B).
  • A cor que resulta nessa tonalidade similar a de grafite é um cinza escuro amarelado: R-49 | G-47 | B-43 ou #312f2b.
  • Para fazer esse desenho, utilizei 4 camadas: uma para o esboço, outra para a pintura, uma para as esferas de energia e outra para o papel, todas devidamente configuradas para apresentar o efeito de papel que vêm acima.
  • O arquivo tem tamanho de 3000x2000 px com 300 dpis de resolução.
Para finalizar, o motivo pelo qual atribuo nomes de materiais reais aos brushes, é por que utilizo materiais reais, então é mais fácil de assimilar a função deles dessa forma.

Espero que tenham gostado desse estudo.

Abraços!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Águia

Saudações visitantes!

Depois de realizar diversos testes com as ferramentas que criei para simular o desenho com grafite, resolvi que era hora de colocar esses pinceis para trabalharem.

O desenho a seguir foi feito inspirado na foto de uma águia e a ideia inicial era de obter um resultado próximo do desenho feito com os lápis Sépia, Sépia escuro e Branco (muito utilizados em arte tradicional).


E o resultado é o desenho que vêm acima.  É uma mistura de recursos dos pinceis do Photoshop com os recursos de efeitos de camada e eu fiquei bem satisfeito com o que consegui aprender nesse meio tempo. Percebo que a cada dia, sinto menos incômodo ao utilizar a pintura digital.

Criei a tela com o tamanho de 5000x3000 px levemente amarelada e apliquei um efeito que simula a textura de papel, descoberto há algumas pinturas atras. Sei que a finalidade da pintura digital não é a de simular fielmente os trabalhos com ferramentas reais, tão pouco o Photoshop se esforça para proporcionar isso aos seus usuários, esse é um objetivo meu (não trabalho com isso, então tenho espaço para estudar quanto e o que quiser).

Todo o restante foi feito com os pinceis, inclusive a variação de sombra e luz do papel, aumentando ainda mais a sensação de que esse trabalho foi feito à mão e fotografado.

Ando com pouco tempo para fazer qualquer tipo de estudo (real ou digital), mas não dava para deixar o blog sem postagens novas por muito mais tempo, então fiz um esforço.

O que acharam do resultado?

Abraços e até breve.

quinta-feira, 30 de março de 2017

Bananas

Saudações visitantes!

Finalizei a pintura do cacho de bananas e fiquei bem feliz com isso. Eu percebi que a cada pintura ou desenho digital que faço, entendo um pouco mais do funcionamento do Photoshop e do kit de pinceis que eu montei (muitos deles, feitos por mim) e isso é muito bom. 

Desejo que em um futuro não tão distante, eu consiga fazer pinturas em qualquer software, em especial, o Photoshop, tão naturalmente que não possam ser diferenciadas de uma pintura real.



Abraços e até breve.